Oriovisto Guimarães (2018) Educação – Batatais – São Paulo



Nascido na cidade de Batatais, no interior de São Paulo, Oriovisto se mudou ainda criança, com sua família, para Bela Vista do Paraíso, no norte do Paraná. Começa aí, a história da família Guimarães em nosso Estado.Com o pai agricultor, Oriovisto conheceu os desafios de quem lida com a terra e dela tira o seu sustento. Teve de seus pais a orientação de que a educação era o legado mais importante. Nasce com isso sua paixão pelos livros e pela filosofia, sempre em busca do conhecimento.
Quando Oriovisto atingiu os 12 anos, sua família se mudou para a cidade de Mandaguari e, dois anos depois, para Apucarana. Com o passar dos anos, surgiram os naturais desafios da adolescência. Estudo e trabalho, desde cedo, estiveram presentes em sua vida. Caçula de oito irmãos, quando criança já tinha a responsabilidade de engraxar os sapatos de toda a família e de manter limpo o quintal de sua casa.
Aos 17 anos, independente da família, mudou-se para Curitiba. Cursar a Universidade, oportunidade que não havia no interior do Estado, era seu grande objetivo. Na capital paranaense, ganhava a vida dando aulas particulares de matemática. Prestou vestibular para Ciências Econômicas e Engenharia Civil, na Universidade Federal do Paraná, e foi aprovado em ambos os cursos.
Participou de movimentos estudantis que se opunham à ditadura militar e, no auge da repressão, após 1964, chegou a ser preso e fichado no DOPS (Delegacia de Ordem Política e Social) como líder estudantil a ser monitorado. Foi selecionado pela AUI (Associação Universitária Interamericana) para frequentar a Universidade de Harvard, por dois meses. Não pôde ir, pois teve seu passaporte negado pelo Regime Militar da época.
O casamento e a chegada do primeiro filho fizeram com que, cada vez mais, ele se ocupasse como professor de matemática e física nos cursos preparatórios para os vestibulares da Universidade Federal do Paraná.
Oriovisto concluiu o curso de Economia na Universidade Federal do Paraná e, sempre empreendedor, logo viu que poderia ter sua própria escola e oferecer a qualidade de ensino que tanto desejava ver aplicada junto a seus alunos. Em 1972, com colegas professores, fundou o Curso Positivo, que se tornou líder em aprovação nos vestibulares e uma referência nacional em qualidade de ensino.
O projeto educacional é ampliado com a criação de escolas do Ensino Médio, Ensino Fundamental e Educação Infantil, e a metodologia desenvolvida se transformou no Sistema Positivo de Ensino, que se espalhou por todo o Brasil. Nos anos 80, a área educacional do Positivo chegou à educação superior com a fundação das Faculdades que se transformaram na Universidade Positivo, uma das melhores instituições de educação superior do Brasil. O Professor Oriovisto foi o primeiro reitor da Universidade, cargo que ocupou durante dez anos.
Foi também nos anos 80 que o Positivo, já considerado um grupo empresarial, fundou a Positivo Informática, que se tornou a maior indústria de computadores do Brasil.
Em 2006, foi homenageado com a cadeira de número 6 da Academia Paranaense de Letras.
Durante 40 anos, o Professor Oriovisto Guimarães presidiu o Grupo Positivo e liderou seu crescimento e transformação em um dos maiores grupos empresariais brasileiros.
Atualmente, estando totalmente afastado do Grupo Positivo, assumiu um novo desafio: trabalhar pela transformação da forma como a política é feita em nosso país.
Quer, sobretudo, que os políticos não tenham privilégios como aposentadorias especiais; regalias absurdas; foro privilegiado e, principalmente, que os congressistas deixem de negociar seus votos em troca de cargos em empresas estatais, e cumpram seu papel essencial de fiscalizar o governo e simplificar a legislação que regula a vida dos brasileiros.
As reformas tributária, da previdência, do judiciário e política são atualmente suas maiores preocupações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *