Samuel Guimarães da Costa (2008) Jornalismo – Paranaguá – Paraná

Samuel Guimarães da Costa- Jornalista e escritor, nasceu em Paranaguá, em 22 de dezembro de 1918, filho de Augusto Régis Pereira da Costa e Maria Tereza Guimarães da Costa. Descendente de tradicional família, era tetraneto do patriarca Manoel Antônio Pereira, último Capitão-mor e primeiro prefeito de Paranaguá. Foi a influência do pai que o fez enveredar pelo jornalismo, depois de concluir o curso fundamental na Escola Paroquial e Escola Normal de Paranaguá. Fez o Ginásio Paranaense, em Curitiba.Começou como repórter do jornal Gazeta do Povo, evoluindo para editorialista. Colaborou em diversos jornais e revistas. Simultaneamente, participou do movimento cooperativista no Estado. Criada a Federação das Cooperativas do Paraná, exerceu os cargos de assistente, superintendente e assessor do Conselho de Administração. Assessorou igualmente os ministros paranaenses Aramis Athayde e Bento Munhoz da Rocha Neto. Mais tarde foi requisitado para as mesmas funções pelos governadores Ney Braga e Paulo Pimentel, cuja Casa Civil chefiou.Em 1983, recebeu o título de Cidadão Benemérito do Paraná, outorgado pela Assembléia Legislativa. Manteve sempre atividade dinâmica e ininterrupta, tanto na área jornalística como presidente do Conselho de Ética do Sindicato classista ou vice-presidente da Associação dos Jornalistas em Economia e Finanças do Paraná, quanto na produção literária, como provam seus diversos livros publicados. Pertenceu a instituições culturais, sendo destacáveis o Centro de Letras do Paraná, em cujo período de presidência promoveu a modernização da entidade, o Instituto Histórico e Geográfico Paranaense e o Centro de Letras Leôncio Correa, de Paranaguá. Da sua bibliografia devem ser assinalados: Formação Democrática do Exército Brasileiro, editada em 1957 pela Biblioteca do Exército Editora e Menção Honrosa do Prêmio Pandiá Calógeras; Economia Ervateira, 1958; Estudos das Áreas Culturais como Fundamento da Educação, 1965; Paraná, Edições Mercator, 1975; Erva Mate no Paraná, 1989; O Último Capitão-Mor, 1988; As Quatro Faces da Geração de 22, 1992; e História Política da Assembléia Legislativa do Paraná, na década de 90, além de esparsa produção de crônicas e artigos. Foi membro do Conselho Estadual de Cultura. Faleceu dia 14 de julho de 1997, em Curitiba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *