Sidney Catenaci (2016) Turfe – Bilac – São Paulo

Sou paulista, nascido em 24 de março de 1940, em Bilac, no estado de São Paulo, filho de Raymundo e Magdalena Catenaci.

Meus avós paternos eram italianos, ele Vincenzo Catenaci e ela Silvia Maria Amacori. Os avós maternos, eram espanhóis, ele Miguel e ela Maria Antunes. Meu avô Miguel, quando estava com idade de servir o exército, fugiu para o Brasil para não ser a próxima vítima de Franco, o temível ditador espanhol.

Já morando no Paraná, cursei o Primário no Grupo Escolar Jandaia do Sul e o Ginásio no Internato Paranaense, completado em 1952 no Colégio Estadual do Paraná. Depois, fiz o curso técnico de Contabilidade na Universidade Federal do Paraná, curso anexo à Faculdade de Direito.

Conclui também o curso de Sociologia, Política e Administração Pública na Faculdade Católica Bom Jesus.

Como esportista, fui representante do Jandaia E.C., junto à Federação Paranaense de Futebol, na época em que cada time apontava um árbitro e um bandeirinha, quando não havia acordo para sorteio. Fui vice-diretor do departamento de Árbitros da F.P.F. Mais tarde, diretor de Patrimônio do Colorado E.C. e do Palestra Itália e pentacampeão, como vice-presidente do Paraná Clube.

Em 1964, aos 24 anos, decido empreender no ramo de turismo, fundando a empresa Sidney Passagens e Turismo.

O turismo tem me proporcionado, nesses longos anos, uma enorme experiência profissional e o privilégio de conhecer praticamente uma centena de países deste planeta, além de ter assumido importantes cargos ligados à essa área.

Fui fundador e presidente da ABAV-Pr, a tradicional Associação Brasileira de Agentes de Viagem e depois ocupei o cargo de vice-presidente nacional dessa entidade. Fundador e presidente também do SINDITUR, Sindicato do Turismo, vice-presidente nacional da FENATUR, membro do Conselho Paranaense de Turismo e membro do Centro de Convenções de Curitiba.

Na área da educação, fui professor de Turismo, na Escola Professor Lisymaco Ferreira da Costa.

Na área de comércio, como agente de viagem, ocupei o cargo de diretor de Turismo do Conselho da Associação Comercial do Paraná; vice-presidente da Federação do Comercio/PR, Conselheiro do SESC/Pr.

Fui Preposto de Corretor Oficial da Bolsa de Valores do Paraná, experiência gratificante que me permitiu ampliar minha atividade empresarial atual, criando em 1994 a FLEX – Turismo e Câmbio, sediada na Marechal Deodoro, 344, onde meus filhos Sidney Junior e Alessandro, são diretores administrativos.

Por volta de 2004, eu e Mário Lobo, um amigo de Joinville, montamos em Boston, nos Estados Unidos, a Renitance, uma empresa de remessa de valores, empreendimento que durou pouco mais de um ano e foi desativada, face a burocracia das legislações fiscais dos países que operávamos. De qualquer maneira, foi uma experiência válida.

No Governo do Paraná, participei do Escritório de Regularização de Terras Devolutas, junto a D.G.T.C., Departamento de Geografia Terras e Colonização.

E como sou um apaixonado por cavalos, em especial do PSI, puro sangue inglês, fundei há alguns anos, em minha chácara no município de Piraquara, o Haras Águia de Prata que colocou nas pistas alguns crioulos ganhadores de bonitas corridas no Tarumã, Cidade Jardim (São Paulo) e Gávea (Rio de Janeiro), entre eles os clássicos Mister Seller e Brickel.

O Mister Seller, era um cavalo alazão, muito veloz, ganhador de vários páreos de velocidade no Tarumã. O Brickel, também um alazão, milheiro, vencedor nos três principais hipódromos do Brasil, inclusive aqui em Curitiba, montado pelo Jorge Ricardo, o jóquei atual recordista mundial de vitórias.

No momento o Haras Águia de Prata, com 10 alqueires, está arrendado à criadora Adriana Slaviero, para a criação de cavalos quarto de milha. Não penso, por enquanto, a voltar a criar cavalos PSI.

No turfe, do qual sou um inveterado adepto, acabei eleito, na presidência do Jael Barros, tesoureiro e diretor de leilões da Associação de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corridas do Paraná, a ACPCCP, um dos mais importantes parceiros do centenário Jockey Club do Paraná.

Fui casado com Vera Maria Guarnieri Catenaci e tivemos três filhos: Uliana, Sidney Jr e Alessandro, que nos deram cinco netas:  Cassiana, administradora e advogada, casada com Renan Campos; Giovana, advogada; Carolina, 10 anos, Isadora, 11 anos e Leticia, 15 anos.

Hoje aos 79 anos, só quero ver meus descendentes trabalharem, progredirem e serem felizes. Atualmente, se fosse para sair do Brasil meu sonho de consumo seria Miami, na Flórida, cidade pela qual sempre tive atração.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *