Mounif Tacla (Tecelagem Imperial) Comércio – Safita – Síria

Mounif Tacla, filho de Ibrahim Sleiman Tacla e Istinas Dunah Tacla, nascido em Beith Chbat-Safita, na Síria em novembro de 1916.
Chegou ao Brasil em 23 de março de 1933. Fundou a Tecelagem Imperial na Rua Ébano Pereira e foi bem sucedido. Em 1949 contraiu núpcias com Lourete Nilce Gebran Fayad e tiveram três filhos, Aníbal, Morvan e Ricardo.
Em setembro de 1950 inaugura outra loja – a Quinta Avenida – na Rua XV de Novembro, esquina com dr. Murici.
Naturalizou-se brasileiro no dia 19 de dezembro de 1958.
Pertencia ao Lions Curitiba Centro.
– Orador na língua árabe da irmandade Ortodoxa São Jorge;
– Fundador e criador do Folclore Árabe do Paraná;
– Em 20.05.1967 recepcionou S. Excia o Arcebispo Metropolitano D. Ignátios Ferzli;
– Feira das Bandeiras – 18 a 20 de agosto de 1972. Tendo sido convidado para a coordenação da barraca da coletividade árabe do Paraná pela Sra. do governador. D. Egipcialinda Parigot de Souza, cuja renda reverteria em prol do Hospital do Câncer;
– Feira das Bandeiras – 12 a 14 de outubro de 1973, em benefício da velhice desamparada e das crianças excepcionais.
– Sócio benemérito do Clube Sírio Libanês do Paraná.
– Sensibilizado com o drama da “criança excepcional” juntamente com seus irmãos, doaram para à Associação Paranaense de Reabilitação – A. P. R. – a escola Nabil Tacla, situada na Avenida Paraná. (Rua dos Funcionários, 805 – Cabral).
Em 1974 o casal realizou uma viagem turística à Europa – visitando a Itália, Romênia, Síria e Líbano.
Na Síria e Líbano foram recebidos calorosamente pelos seus parentes.
Em Beith Chbat, aldeia onde nasceu, existe uma rua com seu nome, preito de gratidão ao filho que, embora longe, sempre soube honrar os princípios básicos da tradição árabe.
Foi rever a escola onde estudou e, indagando de um professor muito amigo e querido, soube que ainda vivia nas montanhas. Não mediu sacrifícios e foi visitá-lo. A alegria foi imensa após quarenta anos de separação.
Faleceu dia 19 de agosto de 1976.

Comentarios 2

  1. Rogério Gonçalves

    Pai do Aníbal, meu colega do Colégio Santa Maria quando era ao lado do teatro Guaíra e da Engenharia da UFPR onde fomos aprovados em 1973! Em 1976 ele trancou matrícula justamente para cuidar dos assuntos familiares em função do falecimento de seu pai.
    Faz bastante tempo!!!

  2. TAILOR SANTOS

    Foi um grande homem, jamais esqueci de um encontro breve que tive, apresentado a ele pela Dona Lourete, quando então levamos nosso convite de casamento, Marie Salem e eu. Um homem de uma energia extraordinária. Uma lembrança que levarei para vida toda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *