Nilson Menezes Monteiro (2015) Jornalismo – Presidente Bernardes – São Paulo

Nilson Monteiro nasceu em 26 de outubro de 1951, em Presidente Bernardes, SP, filho de Florêncio Monteiro e Damaris Rosa Menezes Monteiro. Graduado em Letras Franco/Portuguesas pela Universidade Estadual de Londrina, possui Especialização em Comunicação Social, também pela UEL.

É jornalista desde 1970, tendo trabalhado no Novo Jornal (repórter, editor), Folha de Londrina (repórter, chefe de reportagem, editor), Panorama (repórter, pauteiro, chefe de reportagem, editor), Movimento (repórter), O Estado de S. Paulo (repórter), Gazeta Mercantil (repórter, secretário de Redação, chefe de Redação, editor executivo na Sucursal de Curitiba). Também passou pela revista Istoé (repórter), pela Rádio Alvorada de Londrina (chefe de reportagem), pela TV Tropical e pela TV Paranaense. Trabalhou também em diversas assessorias de imprensa, nas áreas pública e privada e em agências de publicidade.

Foi membro do Conselho de Cultura do Estado do Paraná (1982/84), presidente do Diretório Central dos Estudantes (UEL), presidente do Diretório Acadêmico do Centro de Artes e Letras da UEL, membro do Conselho Universitário da Universidade Estadual de Londrina (1975/77), do Conselho de Ética do Sindicato dos Jornalistas do Estado do Paraná, do Conselho Político da Associação Comercial do Paraná e do Conselho Fiscal da Fomento Paraná S/A. Faz parte da Academia de Letras de Londrina.

Publicou os livros “Simples” (poesia); “Curitiba vista por um pé vermelho” (crônicas); “Ferroeste, um novo rumo para o Paraná” (reportagem); “Itaipu, a luz” (reportagem); “Pequena casa de jornal” (crônica); “Madeira de Lei, uma crônica da vida e obra de Miguel Zattar” (biografia); “Pedaços de muita vida – os 122 anos da Associação Comercial do Paraná” (história); “40 anos transformando vidas” (institucional/Sebrae) e “Mugido de Trem” (romance)

Recebeu Menção Honrosa na Bienal Internacional do Livro, Câmara Brasileira do Livro, São Paulo (1982); Melhor Cobertura da Bienal Internacional do Livro, Câmara Brasileira do Livro, São Paulo (1984); Melhor Reportagem Econômica, Federação das Indústrias do Estado do Paraná, Curitiba (1995); Melhor Livro Memória Empresarial, Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (ABERJ), São Paulo (2000), com o livro “Itaipu, a luz”

Foi Paraninfo de Comunicação Social, Universidade Estadual de Londrina (1981). É Cidadão Honorário de Londrina (1999); Cidadão Honorário de Curitiba (2000), Cidadão Honorário do Paraná (2012).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *