Norberto Franchi Feliciano de Castilho (2020) Publicidade – Curitiba – Paraná.

Nasci em Curitiba em 15 de janeiro de 1933, filho de Percy Feliciano de Castilho e Margarida Franchi de Castilho. Em Curitiba vivi toda a minha vida.

Cresci no bairro do Cabral, na Rua Bom Jesus, onde meus avós Paolo Manara Franchi e Anita Codega Franchi tinham uma casa que poderia ser considerada uma chácara, não só pela distância do centro da cidade, mas também pelas grandes dimensões do terreno, e pelas amenidades um tanto rurais, como pomar, horta e criação de animais.

Anita era filha do ilustre professor Domenico Codega, imigrante italiano vindo da Lombardia, de origem nobre (sua mãe era da família Quadrio). Noninho, como o chamávamos, era bastante ativo em termos sociais e comunitários, característica que compartilho fortemente com ele.

Paolo veio da região de Lucca, na Toscana, e com ele tive uma relação muito estreita, até ele nos deixar precoce e subitamente quando eu tinha apenas 14 anos. De Paolo herdei a paixão pelo golfe e por Caiobá. Nesse balneário ele construiu uma bela casa nos idos de 1930, que usufruímos em férias por mais de 50 anos.

Os Castilho vieram do Porto para o Brasil há 400 anos. Meu avô paterno, Oscar Castilho, era engenheiro da RFFSA. Minha avó, Erna Von Buettner de Castilho, de ascendência alemã, era neta da Condessa Maria Poninska, que emigrou da Silésia para o Brasil no século 19.

Estudei nos Colégios Santa Maria e Estadual do Paraná, e me formei em Direito na UFPR em 1955. Além do português, falo fluentemente inglês, francês, italiano, alemão e espanhol.

No início da década de 50 produzia e apresentava um programa sobre Cinema na Rádio Marumby e, mais tarde, na Rádio Guairacá. E, como jornalista, escrevia uma coluna sobre rádio chamada ”Sintonizando”, no jornal O Estado do Paraná.

Participei dos Governos Paulo Pimentel e Ney Braga e com ambos os Governadores mantive um cordial relacionamento durante todas as nossas vidas.

Fui Procurador do Estado do Paraná e Consul Honorário da Guatemala.

Em 1962, fundei a Equipe Propaganda, que chegou a ser uma das maiores agências do Brasil, e esteve em atividade por mais de 30 anos, com filiais em Joinville, Florianópolis e São Paulo.

Ao contrário da maioria dos publicitários, não tenho o perfil de um profissional de criação, meu forte sempre foi o atendimento. Provavelmente serei sempre lembrado vestindo terno e gravata.

A Equipe ganhou inúmeros prêmios por campanhas publicitárias, mas, ainda que eu seja sinceramente grato pelo reconhecimento ao nosso trabalho, nunca dei muita importância a isso, porque entendo que a agência não deve se promover às custas do cliente.

Em 1963, casei-me com a professora universitária Gilka Maryluz de Castilho e dessa união nasceram Leticia, em 1966, e Rafael, em 1973. Da união de Letícia com Hélio Figueiredo Freire Filho vieram os netos Rodrigo, em 1992, e Thomas, em 1998. Da união de Rafael com Dunia Hamdar de Castilho vieram as netas Eduarda e Renata, gêmeas, em 2007.

Trabalhei voluntariamente por inúmeras entidades, como Lions Clube, Rotary Clube, Graciosa Country Clube, Iate Clube de Caiobá, Associação dos Amigos de Caiobá, Federação Paranaense de Golfe, Confederação Brasileira de Golfe, Ordem dos Escoteiros do Brasil, Sociedade Consular do Paraná, Associação dos Procuradores do Estado do Paraná, Associação Comercial do Paraná, Sindicato das Agências de Propaganda do Estado do Paraná, Associação Brasileira das Agências de Propaganda, entre outras.

Cultivei diversos interesses ao longo da minha vida, entre selos, aeromodelos e automóveis, mas o que exerci de forma mais constante e intensa foi a prática do golfe. Sou certamente o mais antigo praticante do esporte no Paraná.

Durante minha vivência de golfista cultivei uma infinidade de parceiros, e nas últimas duas décadas tive a honra e o prazer de conviver semanalmente com amigos como Alberto Veiga, Washington Pereira, Carl Lindestrom, Geroldo Hauer, Erlei Volpi, Manoel Fernandes Maia Jr, Ildeu Hintz, entre outros. Além da prática do esporte em si, no Graciosa, fui Presidente do Clube na década de 60, e por inúmeras vezes convidado para ser Diretor de Golfe.

Frank Sinatra e Norberto Franchi no set de filmagem de “Orgulho e Paixão” na Espanha, em 1956

Não posso esquecer alguns momentos marcantes de minha vida, como quando entrevistei Frank Sinatra, quando ele filmava, em 1956, na Espanha, “Orgulho e Paixão”, com Sophia Loren e Cary Grant. Nessa ocasião, Francisco Cunha Pereira Filho, meu companheiro de viagem, e por quem sempre tive uma profunda amizade, fez essa foto com Sinatra, ao lado da Mercedes-Benz 190 SL dele, que por uma grande coincidência, era igual à que eu e Francisco havíamos alugado, o que rendeu uma boa conversa.

Essa é, em resumo, a minha história.

Comentarios 19

  1. Luiz Renato Ribas Silva.

    A Equipe Propaganda, criada e dirigida pelo Norberto, foi uma das agências que mais prestigiou, nas décadas de 70, 80 e 90, a minha empresa Digital Fotogravura, com serviços de fotocomposição, fotoletras e fotolitos.

  2. Ernani Buchmann

    Norberto Castilho era um gentleman, um homem que esteve presente na vida paranaense por quase 90 anos sem deixar inimigos ou adversários. Pelo contrário, só cultivou respeito e amizades. Foi um diplomata em todas as funções que exerceu.

  3. Luiz Antonio Mores

    Grande Norberto. De uma integridade, bondade e lealdade. Sou grato por ter lhe conhecido e participar de alguma forma na juventude do Rodrigo e da Letícia, bem como da prazerosa companhia do Norberto e da Gilka. Para e s Norberto você é “o cara”

  4. Antonio Carlos Carneiro Neto

    Conheci o senhor Norberto Castilho apenas profissionalmente, mas sempre admirei sua elegância e boa educação.
    Tivemos rápidos contatos para campanhas publicitárias no meu tempo de rádio e televisão sobre patrocínios em meus programas.
    Como éramos de gerações diferentes e, sobretudo, de mundos sociais diferentes- nunca frequentei nenhum clube social por falta de interesse e incompatibilidade com minha condição de locutor esportivo que trabalhava aos domingos e no resto da semana em rádio, jornal e televisão- mas Norberto Castilho sempre significou para mim uma referência de competência e respeito profissional. Carneiro Neto

  5. julio zaruch

    O Castilho tinha um porte aristocrático, mas era uma pessoa simpática. Cruzei muitas vezes com ele na Marechal Deodoro: a Equipe, se não me engano, era no edifício Barão do Rio Branco. Lembro da fama dele de excelente pagador dos veículos: pagava antes do vencimento e assim obtinha um desconto maior. Castilho engrandeceu a publicidade/propaganda do Paraná, assim com Arnaldo del Monte, Zeno José Otto, Sérgio Mercer, Gilberto Ricardo dos Santos, Jamil Snége, entre tantos e tantos outros.

  6. Cleverson Marinho Teixeira

    Norberto Castilho uma pessoa realmente extraordinária. Elegante, gentil, inteligente, solidário, amigo, de convivência enriquecedora dos bons costumes e princípios. Sentimos com saudade de sua personalidade e convivência, especialmente naquela que é nossa segunda casa, o Graciosa Country Club, que Norberto soube engrandecer como seu presidente. Deus o tenha. Olhe sempre por nós prezado amigo.

  7. Rafael F. de Castilho.

    Parabéns Sr. Ribas pelo Instituto, que tem um valor incalculável para a história do nosso querido Paraná.

    Em tempo: meu pai foi também Conselheiro do Clube Curitibano e Professor de Legislação Publicitária na PUC-Pr, na gestão do Reitor Euro Brandão.

  8. rosenilda natividade luiz

    sempre estará em meu coração, pessoa maravilha de um coração imenso, de uma sabedoria infinita, onde passou deixou seu legado de ensinamento. obrigada Deus por te-lo conhecido . saudades eterna

  9. Elon Cesar Isfer Garcia

    Muito legal a história desta grande personalidade curitibana. Norberto Castilho foi o 3º presidente do SINAPRO-PR (Sindicato das Agências de Propaganda do Paraná), ao qual tive a honra de presidir também. Influenciou positivamente, com toda a sua elegância e carisma, vários jovens publicitários a seguirem carreira na área de atendimento. Parabéns Luiz Renato Ribas pelo Memórias do Paraná.

  10. Renate von Buettner Ravache

    Achei mto interessante o Curriculum do
    Meu primo lejano Norberto, realmente foi um grande homem com todos predicados, simpatico, elegante, bondoso e supremamente culto, sua partida repentinamente foi um golpe cruel, mas para todos ficaram as boas lembranças

  11. Valdiney

    Norberto Castilho, um homem de muitas qualidades, com muita Elegância, que partiu nos deixando um grande legado de muitos exemplos e qualidades, sempre vou lembrar deste grande homem com muita honra e respeito, descanse em paz Norberto..

  12. Geroldo Augusto Hauer

    Norberto elegante, universitário estudioso , golfista exemplo para tres gerações.

    Amigo, colega de faculdade, estudava na minha casa até duas, tres da madrugada às vésperas de provas. Companheiro de mesas de bailes . Presidente do Country Club com excelente gestão.
    Foi responsável da minha entrada no Golf. Saudades

  13. James Christian

    Bons tempos. Trabalhei alguns anos na redação e criação da Equipe Propaganda. Dr Norberto, assim era tratado por nós, ternos impecáveis, homem de visão. Um exemplo de postura. Anos 70 dr Notberto, tivemos o prazer de viver e conviver naquela época que deixou saudade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *