Laerte Justino de Oliveira (2020) Medicina – Guapiaçu – São Paulo.

Sou médico formado, em 1961, pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná, da qual fui Professor, bem como do Curso de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, onde ainda me encontro no exercício da Cátedra.
Não sou paranaense de origem, mas de coração, tendo em vista haver construído minha vida familiar e profissional no Estado do Paraná. Sou originário do Estado de São Paulo, nascido em 08 de outubro de 1935, natural de Guapiaçu, na época distrito do Município de São José do Rio Preto, filho de Joaquim Justino de Oliveira Filho, natural de Olímpia, São Paulo, e Benedita TheotônioPúblio de Oliveira, natural de Guapiaçu, São Paulo. Sou o terceiro, na ordem de nascimento, de nove irmãos, Adair, Jaime, eu, Argeu, Valdecir, Eliezer, Laércio, Hélio Rubens e Antônio Paulo.
Proveniente de família de fazendeiros, a partir dos cinco anosfui morar com minha avó materna, em São José do Rio Preto, onde recebi minha formação escolar.Tal formação deu-se inicialmente no Grupo Escolar Maceno (1945-1948), depois no Instituto Monsenhor Gonçalves, onde cursei o Ginásio e o Colegial (1949-1954), que foi completado no Colégio Iguaçu, em Curitiba, Paraná, em 1955. No ano seguinte (1956), em Curitiba, prestei vestibular para o curso que havia despertado meu interesse desde o Colegial, a Faculdade de Medicina, da Universidade Federal do Paraná.
Em 1961, concluí a Faculdade de Medicina e, em 1963, contraí núpcias com Maria Cecília Marins de Oliveira, com a qual tivemos quatro filhos, Mônica advogada, solteira, Deborah arquiteta, divorciada mãe de três filhos, Vinicius, Rebeca e Camila, Laerte Filho, médico, casado comIzabellaRugoni de Oliveira, pai de dois filhos Laerte Neto e Lorenzo, e Guiomar, Professora universitária de Língua Francesa, Mestre pela PUCSP e Doutora pela USPSP, casada com Frédéric René Donier e, mãe de dois filhos Julia Gabrielle e Bruno André.
Em 1972, decidi cursar a Pós-Graduação, em Tocoginecologia. Na época, o único curso de Doutor credenciado pelo Ministério de Educação e Cultura (MEC) era o da Faculdade de Medicina, da Universidade de São Paulo (USP), Campus de Ribeirão Preto, São Paulo, onde após concurso de seleção fui aprovado e matriculado no Curso de Doutorado, em Tocoginecologia, tendo concluído em novembro de 1976.
Em seguida ao Doutorado, em 1975, tive a oportunidade de participar de nova linha de pesquisa do Departamento, onde realizei a Tese de Livre Docente, em Ginecologia, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC. Em 1976, participando de outra linha de pesquisa, realizei Tese de Livre Docente em Obstetrícia, Departamento de Tocoginecologia, do Setor de Ciências da Saúde, da Universidade Federal do Paraná. Ambos os concursos foram realizados e aprovados com Distinção.
Em abril de 1978, realizei Tese para o Concurso de Professor Titular em Tocoginecologia, do Setor de Ciências da Saúde, da UFPR, aprovado com Distinção e Louvor, pela Banca Examinadora. Em 1994, fui aprovadoapós concurso de Provas de Títulos para o concurso de Professor Titular em Ginecologia, no Setor de Ciências Biomédicas, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, PUCPR.
Na condição de acadêmico, do 4º ao 6º ano da Graduação, tive atividades muito intensas, como estagiário e plantonista de diversos hospitais de Curitiba e mesmo em outros Estados, comonas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, em Minas Gerais.
Desempenhei atividade médica, após formatura, fui nomeado Médico Ginecologista e Obstetra, do Instituto de Previdência do Paraná, IPE, hoje extinto e transformado em Paraná Previdência, Serviço de Assistência ao Servidor Público, SAS. Atualmente, encontro-me aposentado. Ainda no extinto IPE, ocupei o cargo em comissão como Diretor de Assistência Médica, no ano de 1979, Governo Ney Braga. Exerci também a atividade médica como Ginecologista, na função de Médico Adjunto, atualmente Titular Efetivo do Serviço de Ginecologia da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba.
O círculo de amizades constituído ao longo dos anos favoreceu o meu ingresso em várias sociedades médicas, nas quais exerci vários cargos e funções, entre os anos de 1966 e 1973, como Professor Assistente Voluntário do Departamento de Tocoginecologia, da Faculdade de Medicina, da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, função de Chefe do Serviço de Assistência Médica, ex-SAMDU, hoje extinto desde abril de 1964, nos anos de 1972/1973, função de Diretor Geral do Hospital e Maternidade Victor do Amaral, Fundação Hospitalar do Paraná, cargo em comissão Governo Haroldo Leon Perez e Coordenador Médico da Paraná Clínicas Ltda.,em Curitiba, sob a Presidência do Professor Dr. Hamilton Calderari Leal.Em 1972 a 1975, fui eleito suplente do Conselho Fiscal da MEDIPAR, Gestão Dr. Manoel S. Cavalcante e, em 1973, ingressei na UNIMED Curitiba, como médico Cooperado Fundador. Em 1977, fui eleito Presidente da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Paraná, SOGIPA.
De 1980 a 1990 fuinomeado Diretor de Pesquisa da Fundação da Universidade Federal do Paraná, cargo em comissão (1982), em seguida eleito Chefe do Departamento de Tocoginecologia, Setor Ciências da Saúde, da UFPR, naGestão 1985 a 1989. Também fui eleito Representante dos Professores Titulares, na qualidade de Suplente, para o Conselho de Administração da Universidade Federal do Paraná, em 1987. Membro do Conselho de Administração da Fundação Saúde Caetano Munhoz da Rocha, Governo Ney Braga, na Gestão 1978/79. Indicado pela Diretoria da Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologias e Obstetrícia, FEBRASGO, como Membro da Comissão Nacional do TEGO (Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia) e eleito Membro da Comissão Editorial Revista Médica do Paraná, da Associação Médica do Paraná, na Gestão 1980 a 1982.
Indicado Assessor de Controle de Resultados,do Gabinete do Secretário de Estado da Saúde, Gestão Dr, Oscar Alves, de 1981 a 1982.
No período de 1988 a 1993, fui eleito Vice-Presidente da FEBRASGO, na Gestão do Presidente Professor Dr. José de Souza Costa, bem como, posteriormente, Presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Regional do Paraná, na Gestão de 1988. Fui ainda eleito Secretário Adjunto da Academia Paranaense de Medicina, sob a Presidência do Professor Dr. Giocondo Villanova Artigas, na Gestão de 1988.
Houve ainda uma sucessão de cargos que foram ocupados por mim, por eleição ou indicação, tais como Vice-Diretor Clínico da Santa Casa, na Gestão do Professor Nelson Rodrigues, de 1996. Membro efetivo da Comissão Nacional de Mastologia da FEBRASGO, na Gestão 1995 a 1998. Indicado Presidente da Comissão Nacional de Oncologia Genital da FEBRASGO, na Gestão 1998 a 2001.
Em 13 de abril de 1998, fui indicado Diretor Clínico do Hospital de Caridade da Santa Casa de Curitiba, onde permaneci por nove anos sucessivos.
O envolvimento e engajamento nas atividades médicas, científicas e culturais inerentes da área médica em questão fui Membro Titular, Fundador e Sócio Efetivo de aproximadamente vinte e oito (28) sociedades nacionais e internacionais.
No decorrer da minha vida profissional acadêmica e de magistério recebi vinte um (21) prêmios e homenagens, Menção Honrosa, Voto de Congratulação, Paraninfo de turmas, Professor Homenageado, Medalha Comemorativa, em função do Prêmio Nacional de Ginecologia da FEBRASGO, 1976, por ocasião do Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia, em Porto Alegre, RS. Honra ao Mérito, Homenagem Especial (1996).Em 1981, recebi o Diploma de Honra ao Mérito, como reconhecimento por “Sua valiosa contribuição ao ensino e à pesquisa, durante três lustros de trabalho ininterrupto, que dedicou a esta Instituição e à causa da educação”, conferido pelo Reitor da Universidade Federal do Paraná, em 1º de março de 1981.
As atividades científicas ocorreram com apresentações de vários trabalhos,todos em Congressos e Jornadas Médicas, entre os anos de 1966 a 1997 e também trabalhos publicados em Revistas Nacionais e Estrangeiras entre os anos de 1964 a 1998. Não poderia deixar de registrar a publicação de trabalhos em livros didáticos, como:
– OLIVEIRA, L. J.; URBANETZ, A. A. Tumor abdominal e ou pélvico – etiopatogenia, diagnóstico e tratamento. In: HALBE, H. W. Tratado de Ginecologia. v.2, São Paulo: Editora Roca, 1987.

– OLIVEIRA, L. J. Histórico do Ensino da Ginecologia na Faculdade de Medicina da Universidade do Paraná. In: COSTA, I. A. da; LIMA, E. C. Série Memória “O ensino da Medicina na Universidade Federal do Paraná. Curitiba: Editora da UFPR, 1992.

– OLIVEIRA, L. J.; URBANETZ, A. A.; HATSCHBACH, S. B. Tumores benignos do ovário. In: DIRETORIA DA SOGIPA, Gestão 1992/1993. Temas do Curso Preparatório para o TEGO. Curitiba: Relisul, 1992. p. 107-118.

– OLIVEIRA, L. J.; URBANETZ, A. A.; HATSCHBACH, S. B. Câncer da mama. In: DIRETORIA DA SOGIPA, Gestão 1992/1993. Temas do Curso Preparatório para o TEGO. Curitiba: Relisul, 1992. p. 127-137.

– OLIVEIRA, L. J.; URBANETZ, A. A.; HATSCHBACH, S. B. Câncer de ovário. In: DIRETORIA DA SOGIPA, Gestão 1992/1993. Temas do Curso Preparatório para o TEGO. Curitiba: Relisul, 1992. p. 139-146.

– OLIVEIRA, L. J.; URBANETZ, A. A.; HATSCHBACH, S. B. Neoplasias malignas do corpo uterino. In: DIRETORIA DA SOGIPA, Gestão 1992/1993. Temas do Curso Preparatório para o TEGO. Curitiba: Relisul, 1992. p. 147-167.

– OLIVEIRA, L. J.; URBANETZ, A. A.; HATSCHBACH, S. B. Câncer do colo uterino. In: DIRETORIA DA SOGIPA, Gestão 1992/1993. Temas do Curso Preparatório para o TEGO. Curitiba: Relisul, 1992. p. 169-193.

– OLIVEIRA, L. J.; URBANETZ, A. A.; HATSCHBACH, S. B. Câncer de vulva. In: DIRETORIA DA SOGIPA, Gestão 1992/1993. Temas do Curso Preparatório para o TEGO. Curitiba: Relisul, 1992. p. 195-201.

– OLIVEIRA, L. J.; URBANETZ, A. A.; NASCIMENTO, R. A. M. Abdome agudo em Ginecolgia. In: HALBE, H. W. Tratado de Ginecologia. 2 ed. v. 1, São Paulo: Editora Roca, 1994. P. 960-969.

– OLIVEIRA, L. J. Prefácio do livro “Mastologia prática” – Guia de orientação. Da autoria dos Professores Dr. Carlos Lins e Drª Michela Carolina Neves Bernz. Blumenau: FURB, 1999.

– OLIVEIRA, L. J.; OLIVEIRA, H. R.; BOTOGOSKI, S. R. Câncer de Mama. In: LIMA, S. M. R.; BOTOGOSKI, S. R. Menopausa. O que você precisa saber. São Paulo: Atheneu, 2009. p. 289-294.

– OLIVEIRA, L. J.; CRIPPA, G. C. Outros tipos de câncer. In: LIMA, S. M. R.; BOTOGOSKI, S. R. Menopausa. O que você precisa saber. São Paulo: Atheneu, 2009. p. 329-341.

– – OLIVEIRA, L. J.; OLIVEIRA, H. R.; Ressonância magnética. In: LIMA, S. M. R.; BOTOGOSKI, S. R. Menopausa. O que você precisa saber. São Paulo: Atheneu, 2009. p. 395-399.

– OLIVEIRA, L. J.; CRIPPA, G. C. Outros tipos de câncer. In: LIMA, S. M. R.; BOTOGOSKI, S. R. REIS, B. F. dos. Menopausa. O que você precisa saber. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2014. p. 427-439.

– OLIVEIRA, L. J. Prefácio da publicação do “Protocolo de condutas do Serviço de Ginecologia do Hospital Santa Casa de Curitiba. Curitiba: Editora Grupo Marista/PUCPRESS, 2016.
Participação em Bancas Examinadoras em Comissões Julgadoras – aproximadamente sessenta e três Bancas, Mestrados, Doutorados, Livres Docências e Titulares, além de Bancas de Auxiliar Ensino, Assistentes, Adjuntos e Concursos para Residências Médicas.
As atividades didáticas constituíram-se de aulas teóricas, práticas, assistência ambulatorial, enfermaria e atividade no Centro Cirúrgico. Tais atividades foram exercidas no Departamento de Tocoginecologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, idem Clínica Ginecológica da Escola de Medicina da PUCPR e aulas para Residência Médica no Serviço de Ginecologia da Santa Casa até a presente data.
Aulas, mesas redondas, debates informais, conferências, simpósios em Tocoginecologia, por ocasião de jornadas, congressos, faculdades etc, cujos trabalhos foram publicados nos Anais dos respectivos eventos.
Além de aulas em diversos cursos de Pós-Graduação em Tocoginecologia no país (São Paulo, Ribeirão Preto, Porto Alegre e Belo Horizonte, fui também professor colaborador no Curso de Pós-Graduação em Clínica Cirúrgica da UFPR, níveis Mestrado e Doutorado, nos anos de 1997 1999.
Ao longo de todos esses anos, de 1961 a 2020, continuo em plena atividade médica profissional como Diretor Clínico reeleito da Santa Casa de Curitiba e também não podia deixar de citar o ponto alto da minha carreira que foi a criação dos Serviços de Oncologia do Hospital Santa Cruz de Curitiba e Coordenador do Serviço de Oncologia da Santa Casa de Curitiba, criado em maio 2006.
Não poderia deixar de fazer uma breve reflexão que vale apena ser analisada quando se tem “vocação”. No ano de 1952, adolescente, ainda residindo em São José do Rio Preto, SP, iniciei trabalhando como “office-boy”, no Cartório de Registro de Imóveis, 1ª Circunscrição da Comarca de S.J. do Rio Preto. Em 1954, por sugestão do Oficial Titular do Cartório, prestei concurso para Escrevente Juramentado. No início de 1955, comuniquei meu chefe imediato no Cartório, o meu desejo de concretizar o sonho de vir a ser médico. Neste momento, o Sr. José Spíndola de Castro, Titular do Cartório, ponderou comigo da possibilidade de cursar Direito, pois estava na Carreira inicial de serventuário da Justiça e que ser médico, naquela época, seria uma tarefa muito difícil, pois além de ser um curso muito longo, de custo elevado, tendo ele conhecimento da minha situação econômica. Pedi um prazo para reflexão. Assim procedi e dias depois comuniquei-lhe a minha decisão: vou seguir o que manda o meu coração e vocação, gostaria que o senhor me desse licença sem vencimento para que eu pudesse tentar o vestibular, em 1956.
Por que Curitiba, Paraná? Na época, São Paulo tinha três Faculdades de Medicina, duas na Capital e uma em Ribeirão Preto, cujo custo de vida era muito elevado em função da minha situação econômica familiar. Por que Curitiba? Como tivemos oportunidade deste relato “Quem é você?”, conheci em S. J. do Rio Preto um Engenheiro Agrônomo de nome Dr. Orozimbo Barcellos, primo irmão de minha avó materna, Henriqueta T. Públio, que era casado com a sra. Maria Naves Barcellos que, por coincidência do destino era irmã do Senador do Paraná, Abilon de Souza Naves, e mãe de dois filhos que estudavam em Curitiba, um Medicina e outro Direito. Eu estando em Curitiba contaria com o apoio dos filhos da sra. Maria, Raimundo Barcellos e Leon Naves Barcellos, que realmente ocorreu e foram eles muito importantes para a concretização do meu sonho.
Finalmente, agradeço sensibilizado ao Dr. Luiz Renato Ribas Silva a oportunidade de participar das Memórias do Paraná e expor, em parte, as minhas realizações profissionais nesta Coletânea de Memórias: QUEM É VOCÊ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *